Faturamento hospitalar

O acréscimo em urgência ou emergência

A diferença de um caso de urgência ou de emergência é definida pelo grau de gravidade da doença, ameaça à vida ou possibilidade de dano irreversível ao paciente.
Porém, o termo “urgência e emergência” é utilizado como uma área única de atenção, de acordo com o uso do termo pelo Ministério da Saúde.

Segundo a CBHPM os atendimentos médicos realizados em caráter de urgência ou emergência terão um acréscimo de trinta por cento (30%) em seus portes quando:

  • Quando atendimento for realizado entre 19h e 7h do dia seguinte;
  • Se o atendimento for sábados, domingos e feriados;
  • Ou quando atendimento foi iniciado no período normal e concluído em um dos períodos anteriores. Regra: aplica-se o acréscimo de 30% quando mais da metade do procedimento for realizado no período considerado de urgência/emergência.

Vamos a um Exemplo prático:
Atendimento em pronto socorro, ocorrido as 23:30 do dia 02/02/2018.
Cobrado procedimento 10101039 – Em Pronto Socorro conforme CBHPM

2016 porte 2B
Porte 2B = R$ 91,65

Neste caso podemos cobrar 30 % de acréscimo em cima do porte.
R$ 91,65 + 30% = R$ 119,14


Atenção:

Lembre-se que você pode informar valor de acréscimo no padrão TISS através do campo [Fator Redução e acréscimo]. Caso não tenha certeza de como utilizar este campo, verifique a dica do Dr. Marvin sobre o Fator de Redução e Acréscimo.


Espero que a dica tenha sido útil !!!

O bom entendimento das regras trará uma redução das glosas e um aumento da sua receita!

Se você tiver alguma duvida sobre faturamento hospitalar, clique no Dr. Marvin. As questões mais interessantes poderão ser abordadas nas próximas publicações deste informativo.

O Dr. Marvin deseja um ótimo trabalho e aguarde novas dicas sobre contas médicas e faturamento hospitalar.

 

Categorias: